Ansiedade: como controlar?

ansiedade

A ansiedade é um comportamento natural do ser humano. É um mecanismo de sobrevivência para lidar com as situações de perigo e uma expectativa apreensiva em relação ao que está para acontecer, como um gatilho.  


Este mecanismo pode ser benéfico no sentido de nos estimular a ação e maléfico quando é sentido de forma intensa e incapacitante, tornando-se patológico. Isto é, prejudicial ao nosso funcionamento psíquico (mental) e somático (corporal), impedindo a ação.  


Os transtornos ansiosos estão relacionados às experiências de vida. Eles se diferenciam do medo ou da ansiedade normais, adaptativos, por serem excessivos ou persistirem além de períodos apropriados ao nível de desenvolvimento.


Assim, eles diferem do medo ou da ansiedade provisórios, com frequência induzidos por estresse, por serem persistentes.


Quais são os sintomas físicos da ansiedade?

É comum as pessoas se confundirem um pouco com o que sentem até chegarem ao diagnóstico definitivo da ansiedade. Alguns sintomas físicos da ansiedade são semelhantes aos sintomas de outras doenças, como gastrite, anemia ou até doenças cardiovasculares. 


Segue lista dos sintomas mais comuns:

  • – Dor no peito e Taquicardia
  • -Respiração ofegante ou falta de ar
  • -Sudorese
  • -Tremores no corpo
  • -Sensação de fraqueza ou cansaço
  • -Náusea
  • -Tensão muscular
  • -Aumento ou perda de peso
  • -Queda de cabelo
  • -Hiperventilação
  • -Boca Seca
  • -Formigamento
  • -Ondas de calor ou calafrios
  • E os sintomas psicológicos?
  • -Apreensão
  • -Medo
  • -Angústia
  • – Inquietação
  • -Insônia
  • -Dificuldade de Concentração
  • -Incapacidade de relaxar
  • -Sensação de estar no “limite”
  • -Preocupações com desgraças futuras
  • -Pensamentos catastróficos, de ruína ou adoecimento.

O diagnóstico da ansiedade é clínico, ou seja, baseado na análise dos sintomas. Não há exames que confirmem o transtorno, mas, como muitos pacientes têm sintomas físicos, como taquicardia e falta de ar, um médico pode solicitar alguns testes para descartar outras doenças. Certas doenças, como hipertireoidismo, ou uso de certos medicamentos podem provocar ansiedade.


Principais tratamentos para ansiedade:

Veja, à seguir, alguns dos principais tratamentos para ansiedade, segundo estudos e opiniões de especialistas:


Psicoterapia: as terapias da fala, em geral, ajudam os pacientes a identificar os fatores que deflagram a ansiedade, como falsas crenças e a encontrar formas mais saudáveis de lidar com os sintomas e as dificuldades que o transtorno cria.


Terapias complementares: práticas meditativas, como mindfulness e meditação transcendental, têm despertado atenção de pesquisadores e hoje existem evidências científicas de seus benefícios. Exercícios de respiração diafragmática, como os da ioga, também são considerados úteis para quem sofre de pânico. Além disso, técnicas de relaxamento, neurofeedback, biofeedback, alongamentos, massagens, musicoterapia, acupuntura, banhos quentes e ervas como camomila, passiflora e valeriana…tudo isso pode ajudar no controle dos sintomas e aumentar o sucesso dos tratamento convencionais. 


Medicamentos: os fármacos mais utilizados para os transtornos de ansiedade são os antidepressivos, como inibidores seletivos de recaptação de serotonina (ex: fluoxetina, sertralina, paroxetina etc) e tricíclicos (ex: clomipramina), entre outros. Os principais efeitos colaterais são problemas sexuais e ganho de peso.


Hábitos saudáveis: as atividades físicas são de extrema importância para quem sofre de ansiedade, pois ajudam o corpo a liberar substâncias que promovem bem-estar, além de distrair a mente e melhorar o sono. Vale lembrar que pessoas que sofrem de pânico tendem a evitar atividades que aceleram o coração, o que pode prejudicar muito o condicionamento e a saúde delas. Atividades ou jogos que exigem concentração também podem ter um um efeito de “treino mental” contra a ansiedade. Outras, como futebol ou dança, têm a vantagem de estimular a socialização.


Lembre-se: Caso apresente alguns dos sintomas citados acima, você deverá procurar um médico psiquiatra, que é o profissional indicado para fazer o diagnóstico do transtorno de ansiedade, além de realizar psicoterapia.