Exercícios funcionais na saúde do trabalhador

Negócio foto criado por rawpixel.com – br.freepik.com

A saúde do trabalhador visa a intervenção e análise da associação entre o trabalho e a saúde, assim prevenindo e minimizando lesões provenientes da saúde do trabalhador. De forma geral, a proposta é promover a saúde do trabalhador. Esta área tem como objetivo primário desenvolver práticas e políticas que levem a diminuição de riscos de acidentes de trabalho e doenças relacionadas ao trabalho, com foco na promoção e a proteção à saúde do trabalhador.


Existem fatores que podem alterar a saúde do trabalhador, causando doenças ocupacionais, em que os fatores podem variar dependendo da área de trabalho. Contudo, junto a evolução da humanidade e dos componentes tecnológicos, há uma gama de trabalhadores sedentários devido dinâmica no trabalho (MOSER e KERHIG, 2017). Uma vez que a tecnologia viabiliza as tarefas que devem ser executadas pelo trabalhador, isso recai sobre a solicitação de mais demanda na produção, o que afeta a qualidade de vida dos trabalhadores.


No meio empresarial, começa a surgir uma nova visão, em que quanto maior a qualidade de vida dos funcionários maior será a produtividade. Sendo assim, investir em programas de promoção a saúde é um investimento com retorno positivo para a empresa. O exercício físico é uma das ferramentas utilizadas para melhora da qualidade de vida. Os benefícios do exercício físico são bem estar físico geral, além disso, o exercício físico pode gerar bem estar psicológico, como melhora humor, diminuição do estresse, diminuição da ansiedade e diminuição do quadro de depressão (DA SILVA-GRIGOLETTO et al., 2014).


Em relação aos exercícios funcionais, esta proposta encontra-se em voga nos dias atuais. O treinamento funcional na modalidade de circuito deve selecionar exercícios adequados que atendam as necessidades e a realidade de cada em indivíduo, ou de um grupo de indivíduos. Neste contexto, o treinamento funcional na modalidade circuito aplicada a um grupo de trabalhadores deve atentar-se para as tarefas a serem executadas na demanda de trabalho. A escolha dos exercícios físicos deve estar traçada afim de atingir um objetivo de minimização de riscos de desenvolvimento de lesões e melhora no desempenho das tarefas (DA SILVA-GRIGOLETTO et al., 2014). A seguir, estão apresentados alguns exercícios funcionais que podem ser realizados no ambiente de trabalho.


 Exercício 1: rotação de tronco (Figura 1) – fazer rotações de tronco, segurando algum objeto (pode ser uma bola), começando nas primeiras semanas com rotações curtas. Faça dez rotações para o lado esquerdo e depois dez rotações para o lado direito.



Figura 1: Rotação de tronco com uso da bola.

Exercício 2: agachamento (Figura 2) – Afastar os pés, mantendo-os na largura do quadril e agachar-se projetando o bumbum para trás (como se fosse se sentar), alcançando até a altura do joelho, no máximo. Quando for realizar, os joelhos não devem ser projetados para frente. Repita este movimento três vezes.



Figura 2: Agachamento proposto no estudo.

Exercício 3: mobilização dos membros superiores (Figura 3) – Em pé, com as pernas levemente afastadas, segure um bambolê com as duas mãos erguidas (ou uma barra de madeira, como um cabo de vassoura), abaixe as mãos até a altura do ombro e levante a mão novamente.



Figura 3: Mobilização articular ativa MMSS.

Repita o circuito de exercício 1 + exercício 2 + exercício 3 por três vezes.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

DA SILVA-GRIGOLETTO, Marzo Edir; BRITO, Ciro Jose; HEREDIA, Juan Ramon. RBCDH. Rev Bras Cineantropom Desempenho Hum, v. 16, n. 6, p. 714-719, 2014.

MOSER, Auristela Duarte; KERHIG, Ruth. O conceito de saúde e seus desdobramentos nas várias formas de atenção à saúde do trabalhador. Fisioterapia em Movimento, v. 19, n. 4, 2017.