Organização da tarefa: da empresa para casa

Pessoas foto criado por pch.vector – br.freepik.com

Sabe aquela tarefa que você não sabe por onde começar? Ou que você tenta iniciá-la, porém não consegue prosseguir o processo de execução? Quando se trata de tarefas de trabalho, sobretudo quando devem ser executadas no módulo home-office, a ocorrência destas situações é muito comum. Neste cenário, muitas vezes o trabalhador questiona que o ambiente domiciliar não favorece a execução de tarefas laborais, seja por interferência de outros moradores, de outros elementos distratores (tais como televisão, som, etc), ou pela estrutura disponível na residência não apresentar a mesma qualidade ergonômica disponibilizada no posto de trabalho.


Porém, vamos fazer um questionamento: este mesmo problema que surge na demanda de trabalho home-office, ocorria também quando o trabalho era realizado no ambiente da empresa? É importante ressaltar que quando se trata de ergonomia, muitos vão pensar na postura, no mobiliário, na luz local, no ruído, que talvez de certa forma, seria possível corrigir no ambiente domiciliar para a execução de uma tarefa laboral.


Esta tarefa não é algo fácil. Concordamos! Mas em determinadas condições, é possível obter um ambiente domiciliar mais propício para o desenvolvimento das tarefas laborais. Para isso, não basta ter a cadeira que seja ajustável na altura, com cinco rodízios ou suporte para lombar como exigido pelas normas ergonômicas. Também não adianta somente ter uma mesa com tampo fosco e não liso, com altura ajustável ou padrão, ou que a luminância local seja adequada para a execução da tarefa. Estes itens por si só não garantem sucesso do desenvolvimento da tarefa. Por isso, vamos falar sobre algo importante, que está relacionado a ergonomia. Este tema é a organização da tarefa.


Antes que você já mentalize “mas eu sou mantenho meu posto de trabalho muito organizado, não sou bagunceiro”, não é sobre arrumação que estamos falando e sim sobre organizar as tarefas de acordo com determinadas demandas, como prioridade e melhor horário para execução, por exemplo. Pensemos em um exemplo: vamos supor que você precise completar uma tarefa que exija máxima concentração e precisão, porém você está em home-office e mora em uma via extremamente movimentada. Primeiramente, caso você não disponibilize de um serviço de acústica para contenção do ruído externo, é preciso determinar os horários do dia com menor movimentação. Isso não serve somente para o trânsito, mas serve também para permanência de crianças em casa, vizinhos fazendo obras, etc. Ou seja, é melhor delegar esta tarefa para um horário que sabidamente seja mais calmo.


Ok! Mas o que poderemos realizar nos horários com mais ruídos distratores? Separe as tarefas que sejam mais automáticas, que não exijam tanta demanda intelectual, ou que caso ocorra algum erro ou falha, a correção será possível de realizar a tempo de não gerar tanto comprometimento do processo de trabalho. Algo interessante também, é que um evento externo poderia ser utilizado como estratégia mnemônica. Se for um evento periódico, é possível traçar a cadência da tarefa, de acordo com os períodos deste evento. Supondo que um carro de anúncios passe sempre no mesmo horário e que duas horas depois sempre passa uma ambulância; utilize este período para determinar o início e o fim da tarefa.


Para auxiliar na organização das tarefas, tente responder algumas perguntas:
– Quantas tarefas eu consigo e tenho que realizar por dia?
– Como e onde elas serão executadas?
– Quanto tempo é necessário para executar cada uma delas?
– Qual é a ordem de importância das tarefas?


Pensando nas respostas para estes questionamentos, considere em organizar as tarefas de forma lógica. Lembre-se da monotonia; tarefas com pouca diversidade causam letargia, mas precisam ser executadas; tarefas lúdicas são mais fáceis de executar, porém são pouquíssimas as tarefas laborais que são lúdicas. Assim, alterne as tarefas para não deixar a monotonia causar letargia. Determine um prazo para a entrega da tarefa e execute-a de acordo com as suas características. Exemplo: uma tarefa mais monótona dificilmente será concluída em um só dia, então não se planeje para executá-la de véspera.


Algumas ferramentas podem ajudar nesta organização, como um quadro branco que esteja visível, lembretes, aplicativos de celular, ou a boa e velha agenda. Após todo este planejamento, arregace as mangas e mãos a obra. Este planejamento pode demandar de um tempo, porém será compensado pela fluidez do seu trabalho. Assim, ergonomia também depende uma organização das tarefas. Pense nas condições disponíveis para seu home-office e planeje a melhor forma de execução de suas tarefas, isso pode ser a resposta para “por que consigo trabalhar na empresa e em casa não”.


Elaborado por Viviane Bastos de Oliveira
Doutora em Engenharia Biomédica
Fisioterapeuta do Trabalho